Intermediário

Olhe perto de casa para muitas fotos

Glossário

Fotografia profissional é um ato de equilíbrio.

O que você quer principalmente é a fotografia, mas não pode ignorar o profissional: o negócio. O truque é maximizar as oportunidades de fotografar, que é uma estratégia dedicada que apaixonados por fotografia podem apreciar.    

Falamos recentemente com a fotógrafa de natureza Carol Freeman, que mantém o equilíbrio tirando o máximo de vantagem das oportunidades fotográficas perto de sua casa.

"Se eu tenho uma janela de três horas para fotografar, não quero passar duas dessas horas dirigindo," diz Carol. E por isso ela explorou e cultivou lugares perto da casa dela em Glenview, Illinois. "Fotografar perto de casa não é nenhum sacrifício de oportunidades de fotografias," ela acrescenta. "Pessoas vêm de todos os lugares para fotografar perto de mim."

Não é surpresa, Carol diz que as chances são boas de facilmente descobrir e explorar as possibilidades de fotografar a natureza por perto. "Vá ao Google Maps e procure por áreas verdes perto de você. Você ficará surpreso com quantos parques e áreas de natureza estão ao seu redor." Inclua rios, lagoas, pântanos e haverá ainda mais possibilidades. "Você não precisa viajar muito. Há a probabilidade de o drama natural estar acontecendo no seu quintal— apenas o procure. Coloque um alimentador de pássaros, e você terá pássaros em 15 minutos."

Carol até se uniu a um projeto que ela chama de "todos os dias em maio (primavera nos Estados Unidos)." A ideia principal é fotografar pequenos pássaros que cantam seu estrondoso estilo e que migram para área dela. "Você só consegue vê-los na linda criação de cores deles por umas três semanas em maio", ela conta, "e a mágica da migração é que os pássaros vêm até você."

Carol fotografa vários pássaros, e há também as fotos de "esperando pelos pássaros” e "outras fotografias maravilhosas que consigo por estar todo dia em ambiente externo."


Viagens diurnas

Fotografar perto de casa significa que você pode, se quiser, carregar muitos equipamentos no carro, mas Carol não faz isso.

"Na primavera minha fotografia é quase toda sobre pássaros", ela conta, "então trago a lente 80-400mm [AF-S NIKKOR 80-400mm f/4.5-5.6G ED VR], que é minha maior lente. Se não houver pássaros, posso fotografar flores com minha micro 200mm [AF Micro-NIKKOR 200mm f/4D IF-ED], e com a 200mm na câmera, se estou fotografando uma flor bem de perto e um pássaro voa, essa lente é longa o suficiente."

Quando chega o verão, ela traz a AF-S Zoom-NIKKOR 17-35mm f/2.8D IF-ED e a AF Micro-NIKKOR 105mm f/2.8D. "Eu procuro por paisagens, close-up e combinações de flores, padrões e texturas que são muito profundos em junho, julho e agosto (verão nos Estados Unidos)."

A seleção de lente temporária não só tem a ver com o assunto, mas com a ideia de inclusão e exclusão. "A primavera pode ser uma estação meio feia às vezes", diz Carol. "Árvores sem folhas, muitas folhas no chão, e com a 80-400mm eu geralmente consigo evitar isso." 

Para carregar pouco peso, ela carrega uma câmera— recentemente uma D810— e, em 99% das vezes, ela deixa o tripé em casa. Se precisa de flash para fotografar uma espécie na mata profunda e escura ela usa o flash embutido da câmera.

Perto de casa ou não, o clima pode ser um problema, como "todos os dias em maio" podem ter nuvens ou chuva às vezes. Ela não sai na tempestade, mas não é detida pela previsão do tempo e fotografa até a chuva chegar. Ela conta que 30% de suas melhores imagens vêm do mês de maio e "às vezes, o pior clima traz os melhores pássaros, já que eles migram à frente da tempestade".

Além disso, ela completa, "há algo especial que acontece quando você sai independentemente das previsões. O clima pode forçar você a olhar para as coisas de um jeito diferente e sair da sua zona de conforto".

E ela está sempre preparada para o clima. Uma sacola plástica com um furo serve para proteger a partes principais da câmera, e ela usa um casaco impermeável para esconder a câmera caso seja apanhada de surpresa por uma chuva. Ela carrega tudo em uma bolsa— lentes, tecido de limpar as lentes, garrafa d'água, repelente de insetos e kit de primeiro socorros. Para Carol vale mais a pena essa bolsinha do que uma mochila, pois seus braços ficam livres, e ela não tem que se preocupar em deixar a mochila no chão molhado para se ajeitar e fotografar.  

Para completar, botinas impermeáveis e contra mosquitos. "Elas impedem as picadas, que os sapatos se desamarrem e enganchem nos galhos. Eu pareço um pouco boba, mas não me importo."

Boba? Nós não achamos. Achamos que ela fica exatamente como é: uma fotógrafa profissional.

Dicas rápidas para fotos próximo a sua casa, por Carol Freeman

  • Pesquise um pouco para saber o que poderá ver e fotografar.

  • A interação de um inseto com uma flor deixa a imagem mais interessante.

  • Segurando a câmera na mão? Use ISOs de 400 a 800, mas não tenha medo de levar até 1000 ou 1250 para conseguir velocidade do obturador rápida, se precisar.

  • Mantra da Carol: "Os pássaros de outros lugares não são melhores". Se encontrar um ninho de pássaros, permaneça ali.

  • Quando fotografar pássaros, fotografe e então dê um passo à frente devagar. Fotografe, e dê outro passo, e assim por diante. Evite o movimento para os olhos e para baixo da câmera, pois muitas vezes assusta os pássaros. Libélulas e borboletas também.

  • Plantas que se destacam, longe de outras plantas são melhores para fundos suaves. Abaixe-se; geralmente nenhuma imagem é feita de pé.

Este artigo vai muito bem com esse produto

Mais artigos como este